sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Sinal de Rádio Vindo do Espaço





Em em 2015 Astrônomos russos captaram um forte sinal de rádio vindo do espaço através de um poderoso radiotelescópio russo que rastreia o céu em busca de sinais de inteligência extraterrestres. 


Esta descoberta só veio a público quando Paul Gilster, por meio do seu site Centauri Dreams reportou o achado. Gilster trabalha analisando e realizando pesquisas científicas sobre a exploração do espaço. Ele ressaltou que este o sinal encontrado poderia levar a pensar na transmissão de inteligência extraterrestre, mas alerta que também poderia ser uma decepcionante interferência de rádio ou até mesmo resultado de um fenômeno natural. De toda forma, diz ele, a descoberta é o primeiro passo para um estudo mais aprofundado. 


O sinal desconhecido em questão vem da direção de uma estrela similar ao Sol, a HD164595, que se encontra na constelação de Hércules. A distância e de cerca de 95 anos-luz da Terra, a estrela é conhecida por ter pelo menos um planeta orbitando em volta dela. 


Resultado de imagem para constelação de hercules

A equipe de astrônomos da Academia de Ciências da Rússia detalhou que é muito cedo para determinar a natureza e a origem deste sinal.

Há ainda a possibilidade de que o sinal encontrado tenha origem nas frequências de rádio usadas pelos militares. O site Ars Technica ressalta essa relação ao entrevistar Nick Suntzeff, um astrônomo da Universidade do Texas. Segundo ele, se tal fonte fosse astronômica, "ela seria um tanto quanto estranha". Para ele, não está fora de questão que se trate de algum tipo de comunicação feita entre estações no solo e satélites.

"Eu seguiria isso, se eu fosse os astrônomos, mas eu também não iria exagerar o fato de que isso pode ser um sinal de SETI, dada a possibilidade significativa de que poderia ser algo militar", disse o especialista, referindo-se ao programa Search for Extraterrestrial Intelligence.


Há muitas explicações diferentes possíveis para o que causou a detecção, e até que um sinal seja captado novamente pelo mesmo ponto no céu, ninguém pode assumir que seja um planeta com vida alienígena. Sinais como este já foram captados algumas vezes antes, lembra Shostak. "Eu diria que é um sinal de mistério, mas os sinais de mistério não são novos", disse Shostak ao The Verge.  


quinta-feira, 7 de julho de 2016

Construções Megalíticas



As construções megalíticas se espalhavam essencialmente por toda a Terra; construções de pedras enormes que pesam até um milhão de toneladas. Por que e como eram feitas ainda não foi explicado adequadamente.

Em arqueologia, designa o conjunto de construções de grandes blocos de pedras, típicas das sociedades pré-históricas, edificadas essencialmente no período neolítico (por vezes também idade do Cobre e Bronze) com objectivos simbólicos, religiosos e principalmente funerários.

As primeiras construções megalíticas, da Europa Ocidental, localizam-se em Portugal, e datam de finais do VI milénio antes da nossa era. Espalharam-se desde a Península Ibérica até aos países nórdicos e norte de África. Na África Central, também se encontram testemunhos destas construções.









O Cromeleque dos Almendres é o maior conjunto de menires estruturados da Península Ibérica e um dos mais importantes da Europa. Encontra-se a cerca de 13 quilómetros da cidade de Évora, no Alentejo, a Sul de Portugal continental. Este recinto só foi assinalado em 1964 pelo arqueólogo Henrique Pina, no decorrer dos trabalhos da carta cartográfica de Portugal. Este monumento data dos finais do VI milénio AC ou início do V milénio AC e é constituído por 95 menires, sendo que no seu apogeu teria cerca de cem.

A Bolívia, possui um dos mais importantes complexos arqueológicos megalíticos do mundo, o Puma Punku, ou a "Pedra do Puma".





terça-feira, 31 de maio de 2016

Pinturas Rupestres e Contato Extraterrestre



Arte rupestre é o termo que denomina as representações artísticas pré-históricas realizadas em paredes, tetos e outras superfícies de cavernas e abrigos rochosos, ou mesmo sobre superfícies rochosas ao ar livre. A arte rupestre divide-se em dois tipos: a pintura rupestre, composições realizadas com pigmentos, e a gravura rupestre, imagens gravadas em incisões na própria rocha.

Em geral, trazem representações de animais, plantas e pessoas, e sinais gráficos abstratos, às vezes usados em combinação. Sua interpretação é difícil e está cercada de controvérsia, mas pensa-se correntemente que possam ilustrar cenas de caça, ritual, cotidiano, ter caráter mágico, e expressar, como uma espécie de linguagem visual, conceitos, símbolos, valores e crenças.



Por tudo isso, muitos estudiosos atribuem à arte pré-histórica funções e características comparáveis às da arte como hoje é largamente entendida, embora haja uma tendência recente de substituir a denominação "arte" rupestre por "registro" rupestre, considerando a incerteza que cerca seu significado. Permanece, de todo modo, como testemunho precioso de culturas que exercem grande fascínio contemporaneamente mas são ainda pouco conhecida.


A teoria dos antigos astronautas nunca foi tão difundida como hoje. Agora , existem inúmeras teorias que falam sobre a possibilidade de que a humanidade antiga foi visitada no passado por seres que não eram da Terra. Essas teorias são apoiadas por "evidências físicas ", como inúmeras construções inexplicáveis ​​em todo o mundo , desenhos misteriosos , cavernas, megálitos e textos indecifráveis ​​e pinturas que parecem retratar seres de outro mundo que tenham entrado em contacto com o homem antigo .


Existem teorias que falam da possibilidade de seres extraterrestres terem ajudando nossos antepassados ​​a desenvolver-se como uma espécie, dando conhecimentos para o homem primitivo, que, por sua vez, expressou e gravou estes relatos históricos em cavernas, textos antigos e monumentos.

Em quase todos os continentes da Terra, há achados que a arqueologia mainstream, antropologia e outras ciências não conseguem explicar. Símbolos, itens e construções que não parecem encaixar-se os métodos de pensamento convencionais. Figuras apresentam-se como pistas silenciosas, apontando para alguma coisa, que o homem antigo estava a ver, figuras humanoides misteriosas, capacetes, máscaras, luvas, quase que descreve o que hoje conhecemos como "astronautas".


Peru, Bolívia, Equador, México, Ilha de Páscoa, Austrália, Japão, China, Índia, Turquia, Egito e outros países têm incríveis construções megalíticas que não podem ser replicados com ferramentas modernas.


Será que essas representações são destinadas a representar os "Deuses" que vieram das estrelas, que chegaram em grandes navios? Ou foram essas interpretações representações anômalas com a intenção de representar a arte abstrata do homem antigo?


Estas criaturas estão claramente representados com capacetes, máscaras, luvas e outros itens que o homem antigo não tinha.